Divisórias e baias,quando e como usar?

Contate-nos
Categoria:
Notícias

O desenvolvimento de um ambiente de trabalho saudável é, em muitos aspectos, tão importante para o sucesso da empresa quanto o seu conteúdo. A criação de um espaço físico eficiente, funcional e bem projetado ajuda a instituir uma atmosfera agradável entre as pessoas que convivem no meio, proporcionando um melhor aproveitamento e um aumento na produtividade dos funcionários.

Essa preocupação com o local de trabalho é crescente no mundo empresarial e vários tópicos e hábitos nos ambientes físicos estão sendo reavaliados nos escritórios e firmas mais atualizados. Um desses pontos é o uso de baias e divisórias nos andares dos empreendimentos, que por muito tempo foram utilizadas com certa satisfação e alívio, já que colocaram um fim na “bagunça” desses ambientes.

Baias são mesas dispostas lado a lado, ou frente a frente, separadas por pequenas divisórias na parte da frente e dos lados. São ótimas para otimizar espaço, dando alguma privacidade para aqueles que trabalham ali.
Assim como as baias, as divisórias, geralmente paredes de madeira ou PVC e que separam ambientes completos, são bastante utilizadas na criação de algumas salas, destinadas a diversos cargos da empresa.
A utilização dessas opções de divisão de espaço são bastante recorrentes na arquitetura corporativa. Porém, quando mal implementadas, dificultam o envolvimento entre as pessoas, a convivência e a rapidez com que as decisões são tomadas.

Na maioria das vezes, baias ou “mesas” muito pequenas fazem com que as pessoas fiquem apertadas e trazem até um certo desconforto. Algumas divisórias chegam a dificultar o diálogo e, portanto, a criação de ideias, papos e conversas que estimulam a relação social entre elas, ajudando no bem-estar e, consequentemente na produtividade dos funcionários.
As divisórias, quando bem implementadas e estruturadas através de uma arquitetura corporativa, possibilitam diversas melhorias para o ambiente empresarial. Por dividirem os espaços, elas organizam o ambiente, tornando-o mais eficiente, evitando barulhos e distrações, dando privacidade aos funcionários e facilitando a concentração no desenvolvimento de tarefas.

Existem também soluções criativas que podem substituir a função desses elementos, acrescentando ao ambiente um astral mais descontraído e proporcionando bem-estar aos funcionários.
Uma das soluções é o uso de biombos, cortinas e divisórias que além de otimizar o espaço acrescentam elegância, permitindo melhor convivência entre as pessoas. Divisórias feitas de vidro, coloridas ou desenhadas, além daquelas que são vazadas, oferecem privacidade nas salas, diminuem ruídos e distrações de outros ambientes.

Outra opção é o uso de armários como divisor de espaços, que além de separarem o ambiente, servem para armazenar livros e materiais.
Aquários também conseguem exercer a função dos armários e adicionam um toque sofisticado e descontraído ao espaço corporativo.
No caso das baias, em especial, quanto mais espaçosas, maior será o contentamento dos empregados. As divisórias também podem ser mais baixas, o que facilita a comunicação e retira, assim, um dos grandes problemas desse tipo de divisão de espaço. As coloridas e com designs mais modernos também são sempre muito bem-vindas.

Escritórios comprometidos com essa concepção de um ambiente corporativo saudável são essenciais para a realização de um projeto de design de interiores que se utiliza de baias e divisórias, deixando o espaço mais convidativo para todos, influenciando de maneira positiva a produtividade e o desempenho de seus empregados.

Fonte: www.casa3.com.br