Como Escolher Cadeiras para seu Escritório - Inter Artes Corporativa

Contate-nos
Categoria:
Notícias

Escolher a cadeira do escritório (seja para o escritório propriamente dito, seja para a recepção) é um assunto de fundamental importância para sua saúde e para seu desempenho no trabalho. Ela também é responsável por transmitir uma imagem sobre a sua empresa e sobre quem a usa (ou seja, o status do funcionário).
São muitos os aspectos a considerar: modelos, acabamentos, sistemas, ergonomia, etc. Por isso, reunimos aqui um guia completo para auxiliá-lo nesta escolha. Indicamos também que converse com um profissional especializado na hora da compra: ele saberá entender suas necessidades e indicar o produto ideal.

1º Passo – Qual será o uso da cadeira?
Respondendo a esta pergunta você será capaz de escolher um modelo ideal em função do uso:

Cadeira para Sala de Espera: normalmente indica-se o uso de longarinas, as quais são compostas por uma fileira de cadeiras simples unidas, facilitando a organização do espaço;

Cadeira para Recepção: também chamada de cadeira para visita, cadeira aproximação ou cadeira ISO, é destinada ao atendimento do cliente, o que geralmente ocorre em um curto espaço de tempo. Lembre-se que a imagem desta cadeira irá influenciar na impressão do cliente sobre sua empresa: um modelo mais sofisticado criará uma boa impressão, ampliando as chances do cliente voltar. Como geralmente seu modelo é simples, seu valor é menor;

Cadeira Secretária: é uma cadeira simples, com sistema de ajuste de altura, giratória, pés estrela com rodízios para a fácil locomoção do funcionário;

Cadeira Caixa: é semelhante à cadeira secretária, mas com altura maior, pois é utilizada em balcões e módulos altos de atendimento. Ela é giratória, pode ter braços ou não, seu assento chega a 72cm de altura com sapatas niveladoras para maior fixação ao chão e aro ajustável para descanso de pés (semelhante a um disco, fica preso à cadeira);

Cadeira Executiva: possui as mesmas funcionalidades da cadeira secretária, mas é classificada como uma modelo superior, inclusive sendo encontrada em uma maior padronagem. Seu assento é maior, é giratória, com regulagem de altura, podendo ter ou não braços (e ajuste de altura nestes);

Cadeira Diretor: superior à executiva, possui espaldar mais alto para representar a importância de quem a usa. Apresenta mais mecanismos de ajuste e pode ter sistemas como aquecimento, massagem, etc.

Cadeira Presidente: cadeira mais ergonômica, por ser destinada ao uso prolongado, como 12horas diárias. Possui vários sistemas e mecanismos de ajuste. É o “top” das cadeiras.

Clássicos do Design: são cadeiras especialmente projetadas, com design diferenciado e valor mais alto por receber a assinatura do seu criador.

 Acabamentos
Estes são detalhes importantes que interferem na durabilidade da cadeira e no conforto do usuário:

Espuma para a cadeira

Espuma laminada: é composta por lâminas de baixa densidade, o que a deixa mais macia. Entretanto, com o tempo, ela costuma deformar e não é muito confortável;
Espuma injetada: é o material mais usado atualmente. Ela é criada já com o formato do assento ou do encosto, garantindo maior durabilidade e resistência ao produto.

 

Tecidos para a cadeira
Há uma grande variedade de tipos de tecidos, cores e texturas. Podemos dividi-los em:

Tecidos naturais: couro (é um tecido nobre, robusto, liso e pode durar muito tempo se bem cuidado – sua limpeza pode ser feita com pano úmido), algodão (textura bastante macia e é um material durável);
Tecidos Sintéticos: nylon (é durável, macio, leve, seca rapidamente, é fácil de limpar e como é praticamente impermeável, pode ser úmido e quente no calor), mesh (composto por duas camadas coladas, sendo uma de nylon trançado em pequenos quadrados e a outra de lona fina), lycra (é um material elástico, leve, resistente, macio e confortável), courvin (100% PVC e de fácil limpeza), couríssimo (é o material que mais se assemelha ao couro natural – é composto por PVC, poliéster e poliuretano – permite uma temperatura mais adequada ao toque tanto nas regiões frias, como nas quentes e sua resistência é maior do que o courvin e o courino), courino (é composto 100% por PVC), viena, camurça (confortável ao toque), panamá (é macio, quente e durável), crepe (possui uma aparência enrugada), gobelen (um tecido grosso e de textura expressiva).
Tela: permite uma boa ventilação e conforto da pele, mas é de difícil limpeza, manchando facilmente.

Rodízios

Rodízio tipo H (duro): ideal para usar sobre tapetes e carpetes;
Rodízio W, com silicone: indicado para pisos duros (para evitar riscos). 

Sistemas e mecanismos de ajuste
Existem vários sistemas e mecanismos para cadeiras. Os mais importantes são aqueles que permitem ajustar ergonomicamente a cadeira às necessidades do usuário, como altura adequada em relação à mesa (veja nosso tópico sobre ergonomia). Estes ajustem evitam o desenvolvimento de problemas como dores nas costas, dores de cabeça, etc.

 Sistema Pneumático a Gás: este sistema permite levantar ou abaixar a altura do assento através do uso de uma alavanca, geralmente do lado direito da cadeira;
L Sanfonado: é o elemento que fixa o encosto ao assento, revestido por uma sanfona e que às vezes permite reclinar levemente o corpo (geralmente é fixo);
Syncron: movimento sincronizado de assento e encosto;
A-Syncron: movimento de inclinação independentemente do assento e do encosto;Relax: através de uma alavanca, é possível reclinar a cadeira. Uma manivela é a responsável pela facilidade desta inclinação, podendo ser ajustada para mais ou menos esforço para reclinar;
Back System: sistema de ajuste de altura e inclinação do encosto da cadeira, que pode ser de I a VI (que interferem no nível de ajuste, milimetricamente);
Catraca: permite o ajuste de braços e encostos em até 6º, através de degraus de ajuste (produz um som característico quando usada). É um sistema simples e preciso.

Ergonomia – Cuide da sua saúde
Sentar confortavelmente evita, por exemplo, problemas de concentração e dores nas costas. É essencial que o assento tenha um tamanho adequado, suficiente para que, quando sentado, o usuário tenha a coxa inteira apoiada.
O encosto deve ter um sistema de ajuste (back system) e apoiar confortavelmente as costas. O apoio de cabeça deve permitir o ajuste de inclinação. Rodízios também facilitam a rotina por permitirem a rápida locomoção com pouco esforço.
O sistema relax também é indicado: ele possibilita usar a cadeira com um movimento semelhante ao de uma cadeira de balanço, relaxando os músculos e a tensão.
Alguns detalhes importantes: a borda do assento deverá ser arredondada e o braço da cadeira poderá ser almofadado.

20-cadeiras-para-escritorio

Joelhos, pés e pernas: com os pés apoiados planamente ao chão, os joelhos devem ficar em ângulo de 90º. Caso não seja possível manter os pés no chão, poderá ser usado um apoio fixo com inclinação de até 20% (como mostrado na imagem abaixo). O ângulo ente as coxas e o torço deverá ser entre 90º e 105º e a distância entre os joelhos deverá ser de aproximadamente 1 palmo. Não cruze as pernas, pois isso dificulta a circulação e poderá aumentar as chances de escoliose (se o corpo ficar com seu peso maior para um dos lados, forçando a coluna);
Ombros e coluna: devem permanecer eretos. O tronco (costas e lombar) deve estar apoiado no encosto – caso não esteja, poderá usar uma almofada;
Cotovelos: devem permanecer próximos ao corpo;
Braços e punhos: devem ficar retos;
Cabeça: deve permanecer reta, sem forçá-la para cima ou para baixo. Os olhos não devem estar muito próximos da fonte luminosa, para não causar desconforto (entre 45 e 70cm de distância);

Fonte: www.cliquearquitetura.com.br